PSD cresce sob o comando de Eron Giordani e faz mutirão de filiação no sul do Estado

O PSD catarinense tem se fortalecido em todas as regiões de Santa Catarina e na sexta-feira, 28, a comitiva estadual fez um evento na cidade de Jaguaruna, no sul do Estado, onde o partido filiou mais de 100 novos membros.

A principal delas foi a de Alício Bitencourt, ex-vereador do PP, que está indo para o PSD para ser candidato a prefeito daquela cidade em 2024.

O presidente estadual do Partido, Eron Giordani, abonou a ficha de filiação ao lado dos Deputados Estaduais Júlio Garcia e Mário Motta, do Deputado Federal Ismael Santos, dos Prefeitos Clésio Salvaro, de Criciúma, João Rodrigues, de Chapecó, e Topázio Neto, de Florianópolis

Na quinta-feira, 27, o PSD fez um encontro em Içara com a presença da prefeita Dalvania Cardoso e do seu vice, Jandir Soratto, ambos do PP, com a presença também do ex-prefeito Gentil da Luz (MDB) e representantes do PSDB, Podemos e União Brasil.

Na última semana, o PSD filiou também o prefeito Omero Prim, de Águas Mornas, na Grande Florianópolis, mas a maior aquisição de 2023 foi, sem dúvida, a queda de braço vencida contra o PP pela filiação de Clesio Salvaro, atual prefeito de Criciúma.

Muito provavelmente o partido de Eron e João Rodrigues será o maior adversário político do PL de Jorginho Mello. Os liberais vêm com a força nacional do ex-presidente Jair Bolsonaro, mas o PSD tem vencido as batalhas estaduais muito pela força do deputado Júlio Garcia.

Júlio, hoje, é o nome mais influente dentro da Assembleia Legislativa, principalmente depois de ter articulado a união de vários partidos em favor da candidatura de Mauro de Nadal (MDB) para a presidência do legislativo estadual.

O candidato do PL era o deputado Zé Milton Scheffer (PP) que, mesmo com a maior bancada, se obrigou a aceitar as regras importas pelo grupo de Júlio para não ficar sem nada.

O mesmo aconteceu na negociação da aprovação do projeto Universidade Gratuita. O PSD teve papel preponderante com a atuação do deputado estadual Napoleão Bernardes, que junto com Mauro de Nadal, determinaram o rito dentro da Alesc.

A disputa de 2024 e 2026

Essa força deu para os pessedistas a escolha de não querer entrar no Governo de Jorginho Mello por entender que o partido pode, junto com o União Brasil de Gean Loureiro, tem bons resultados em 2024 e também em 2026.

Outro partido que se aproxima do PSD é o Republicanos do ex-governador Carlos Moisés. O partido de Moisés deve receber a filiação do ex-prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, nas próximas semanas, o que já dá uma sinalização que no sul do estado realmente a briga vai ficar entre PL e PSD com o apoio do Republicanos.

Já no litoral norte, o PSD deve receber no início de 2024 a filiação de Leonel Pavan e da vereadora de Balneário Camboriú, Juliana Pavan. Ambos devem ser candidatos a prefeito do PSD nas próximas eleições. Leonel na cidade de Camboriú e Juliana na cidade de Balneário Camboriú, onde deve rivalizar contra o candidato do prefeito Fabrício Oliveira (PL).   

Adicionar comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

Acompanhe

Entre em nosso grupo do Whatsapp e nos siga em nossas redes

Patrocinadores