Mário entre a rejeição do PL e os problemas na sua administração

Curiosamente o PL e o PSDB de Blumenau fizeram uma reunião com membros do partido na mesma noite para definirem praticamente a mesma coisa.

Ambos confirmam as suas pré-candidaturas a Prefeitura de Blumenau. O PL de Ivan Naatz trabalha firma para emplacar o deputado estadual Egídio Ferrari, que abandonou o MDB para se juntar ao governador Jorginho Mello (PL).

Já o PSDB de Dalírio Beber não voltou atrás e, até segunda ordem, mantém a pré-candidatura da vice-prefeita Maria Regina Soar. Essa definição passa pelo presidente estadual da sigla, deputado Marcos Vieira, que quer que os tucanos tenham candidato nas principais cidades do Estado.

Mas ele também não quer dar o braço a torcer para o governador, que não tem tratado muito bem os tucanos na Assembleia Legislativa, segundo o próprio Marcos Vieira.

Diante dessa sinuca de bico, o prefeito Mário Hildebrandt (PL) parece não se preocupar muito, pois o que ele quer mesmo é ter um posto no Governo do Estado a partir de 2025 para não ser esquecido até 2026, quando pretende ser candidato a deputado estadual.

A estratégia do Partido Liberal de Blumenau é descolar o nome de Egídio da atual administração. Segundo membros do partido, a gota d’água foi a paralisação dos ônibus na cidade. Aliás, o transporte público tem sido a grande pedra no sapado da Prefeitura de Blumenau.

Já foram colocados na Blumob mais de R$ 100 milhões em subsídios pelos cofres públicos pela falta de passageiros para cobrir os custos, segundo a empresa.

Mas as diversas obras paradas pela cidade, os problemas judiciais no Samae, a falta de água desde o mês de novembro de 2023 e os problemas das reformas nas escolas parecem ter colocado a administração Mário e Maria numa situação delicada.

Mas tem também a judicialização dos radares eletrônicos instalados pela Prefeitura no ano passado. Os vereadores Emmanuel Tuca dos Santos (Novo) e Carlos Wagner Alemão (UB) pedem que o Ministério Público tome providências.

Mas o fato novo foi um vídeo postado pelo deputado estadual Ivan Naatz, que é do mesmo partido do prefeito Mário, dizendo que ele é o responsável pela implantação do sistema e que “os radares só servem para multar e arrecadar dinheiro”.

Diante dos fatos, como o PL pode descolar a imagem de Mário do deputado Egídio se ambos se filiaram no partido justamente para aumentarem as forças nas eleições de 2024?

E como Maria Regina Soar se manterá viva nessa eleição se o prefeito optou e aceitou as regras do jogo de Jorginho Mello para ficarem juntos, obrigando até Ivan Naatz a aceitar o prefeito dentro da legenda?

Bem, são questionamentos que só o tempo vai mostrar quais serão as respostas, mas hoje é um fato que Ivan, Mário, Maria e Egídio fazem parte do mesmo barco. Só resta saber se alguém tem a intenção de furá-lo durante o percurso.

Adicionar comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

Acompanhe

Entre em nosso grupo do Whatsapp e nos siga em nossas redes

Patrocinadores